Lygia Pape






Balé Neoconcreto #1
The Egg
Roda dos Prazeres
Divisor
Espaços Imantados
Amazonino | Preto e Branco
Amazonino | Mangueira
Narizes e Línguas
Nova Casa
Ttéia #1, C

Nascida em Nova Friburgo, Brasil.
1927 – 2004

­      ­

Representada no Brasil pela Galeria Luisa Strina

 

PROJETO LYGIA PAPE
http://www.lygiapape.org.br

 

BOLSAS DE ESTUDO
1977-1978
Fundação Nacional de Arte – FUNARTE: ‘A mulher na iconografia de massa’.
1978
Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico – CNPq: ‘Espaços Poéticos: uma arquitetura do precário’.
1981 -1982
Fundação Guggenheim, New York: ‘Estudo das estruturas da arquitetura do índio brasileiro e as casas de favela da várzea e do morro no Rio de Janeiro’.
1986
Prêmio/Bolsa Rio Arte, Rio de Janeiro
1988
Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico – CNPq: ‘O Ensino de Arquitetura no Rio de Janeiro’.
1990
Fundação Vitae, São Paulo.

­  ­

PRÊMIOS
1953
Prêmio Sul América no III Salão de Naturezas Mortas organizado pelo SAPS – Rio deJaneiro
1955
Prêmio de Isenção do Juri do IV Salão Nacional de Arte Moderna – Rio de Janeiro
1956
Prêmio Lainer
2º lugar na categoria gravura – Museu de Arte Moderna de São Paulo
(Dividido com Maria Bonomi)
1957
Prêmio Aquisição Gravura no VI Salão Nacional de Arte Moderna – Rio de Janeiro
1958
Prêmio de Isenção de Júri no VII Salão Nacional de Arte Moderna – Rio de Janeiro
1960
Prêmio de Isenção de Júri no IX Salão Nacional de Arte Moderna – Rio de Janeiro
1961
Menção Honrosa no Prêmio Formiplac
1967
Prêmio de aquisição com o curta La nouvelle creation no Expo67 – Festival de Montreal, Canadá
1986
Convidada de Honra no I Salão de Artes Plásticas Candido Portinari
1989
2º Prêmio no concurso “Nova Escultura para a Praça Mauá” – Rio de Janeiro
1990
Prêmio Brasília de Artes Plásticas
Museu de Arte de Brasília
1991
Prêmio Mário Pedrosa 1991 concedido pela ABCA – AICA (Associação Internacional de Críticos de Arte – órgão da UNESCO) pela melhor exposição de 1990 “Amazoninos”.
1992
PREMIO IBEU DAS ARTES PLÁSTICAS pela melhor exposição de 1991 (TTÉIAS)
1999
1º Lugar – III Prêmio Johnnie Walker das Artes Plásticas
2002
Prêmio O Globo – Personalidade do Ano
2009
Menção Honrosa “Refazendo Mundos”- 53º Bienal de Veneza

Exposições Individuais

    2017

  • A Multitude of Forms, The MET Breuer, Nova York.
  • 2016

  • Hauser & Wirth, Londres.
  • 2011/2012

  • Espaço Imantado / Magnetized Space (exposição itinerante), Museo Reina Sofia, Madri; Serpentine Gallery, Londres; Pinacoteca do Estado, São Paulo.
  • 2008

  • But I fly, Galeria Graça Brandão, Lisboa.
  • 2004

  • Galeria Graça Brandão, Porto.
  • 2003

  • Galeria André Millan, São Paulo.
  • 2001

  • Centro de Arte Hélio Oiticica, Rio de Janeiro.
  • 1999

  • Sedução II – Vai / Vem, Paço Imperial, Rio de Janeiro.
  • Toys, Galeria Casa Amarela, Rio de Janeiro.
  • Os amigos da gravura, Museu Chácara do Céu, Rio de Janeiro.
  • Galeria Canvas Arte Contemporânea, Porto.
  • 1998

  • Museo de Arte Carrillo Gil, Cidade do México.
  • 1997

  • Galeria Vicente do Rego Monteiro – Fundação Joaquim Nabuco, Recife.
  • 1996

  • Centro Cultural São Paulo – Espaço Caio Graco, São Paulo.
  • Galeria Ismael Nery – Centro de Artes Calouste Gulbenkian, Rio de Janeiro.
  • Divisor (performance realizada nas ruas do Soho), Nova York.
  • 1995

  • Galeria Camargo Vilaça, São Paulo.
  • 1994

  • Narizes e Línguas, Centro Cultural São Paulo – Espaço Caio Graco, São Paulo.
  • Branco sobre Branco (decoração de Carnaval da Avenida Rio Branco), Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro.
  • 1993

  • Incizione, Galeria L'Originale, Milão.
  • 1992

  • Galeria Camargo Vilaça, São Paulo.
  • Galeria de Arte da Universidade Federal Fluminense, Niterói.
  • 1991

  • Ttéia #7, Galeria Ibeu, Rio de Janeiro.
  • 1990

  • Amazoninos, Galeria Thomas Cohn Arte Contemporânea, Rio de Janeiro.
  • Espaço Cultural Sergio Porto, Rio de Janeiro.
  • Lançamento do vídeo 'Lygia Pape' – RIOARTE, Rio de Janeiro.
  • Colar Poema, Ateliê da artista, Rio de Janeiro.
  • 1988

  • Lygia Pape Neoconcreta, Galeria Thomas Cohn Arte Contemporânea, Rio de Janeiro.
  • 1985

  • Esculturas, Galeria ArteEspaço, no Rio de Janeiro.
  • 1984

  • Ballet Neoconcreto, Teatro Villa-Lobos, Rio de Janeiro.
  • 1983

  • Divisor, Jardins do Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Divisor, Parque do Ibirapuera, São Paulo.
  • Lançamento do livro "Lygia Pape", coleção ABC Funarte.
  • O olho do guará (Objetos e Gravuras Neoconcretas), Galeria ARCO – Arte Contemporânea, São Paulo e no Centro Empresarial Rio, Rio de Janeiro.
  • 1980

  • Instalação: Ovos do Vento / Espaços Imantados, Galeria de Arte e Pesquisa da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.
  • 1977

  • Espaços Poéticos – Ttéias, Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro.
  • Projeto das Ttéias, de redes entre as árvores para crianças.
  • 1976

  • Eat me – A Gula ou a Luxúria?, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro e na Galeria ArteGlobal, São Paulo.
  • 1975

  • 40 Gravuras Neoconcretas, Galeria da Maison de France, Rio de Janeiro.
  • Facas de Luz, Universidade Santa Úrsula, Rio de Janeiro.
  • Eat me – A Gula ou a Luxúria?, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1971

  • O Homem e sua Bainha, Ateliê de Vargem Grande, Rio de Janeiro.
  • Espaços Imantados, Ateliê de Vargem Grande, Rio de Janeiro.
  • Língua Apunhalada, Ateliê de Vargem Grande, Rio de Janeiro.
  • 1968

  • Ovo, Jardins do Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Divisor, Jardins do Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Roda dos Prazeres, Ateliê de Vargem Grande e no Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1967

  • Divisor – realizado numa favela no Rio de Janeiro.
  • 1959

  • II Ballet Neoconcreto, Teatro da Praça (atual Teatro Gláucio Gil), Rio de Janeiro.
  • 1958

  • I Ballet Neoconcreto, Teatro Copacabana, Rio de Janeiro.

Exposições Coletivas

    2017

  • 14a Bienal de Lyon / Mondes Flotantes, França.
  • Radical Women: Latin American Art, 1960–1985, Hammer Museum, Los Angeles, EUA.
  • Memories of Underdevelopment, MCASD Museum of Contemporary Art, San Diego, EUA.
  • 2011

  • Europália.Brasil, Centre for Fine Arts, Bruxelas, Bélgica.
  • Tra – Edge of Becoming, Palazzo Fortuny, Veneza, Itália.
  • Itinerância da 29a Bienal de São Paulo, Palácio das Artes, Belo Horizonte.
  • 2010

  • 29a Bienal de São Paulo, Parque Ibirapuera, São Paulo.
  • Brasília e o Construtivismo: Um encontro adiado, Centro Cultural do Banco do Brasil, Brasilia.
  • Goeldi: O encantador das sombras, Centro Cultural dos Correios, Rio de Janeiro.
  • Das Verlangen nach Form – O DEsejo de Forma, Neoconcretismo und zeitgenossische Kunst aus Brasilien, Akademie der Kunste, Berlim, Alemanha.
  • Tékhne, Salão Cultural MAB-FAAP, São Paulo.
  • El Gabinete Blanco, La Colección Jumex, Cidade do México.
  • Tropicália, Veneza, Itália.
  • SP-Arte – Banco Itaú, Instituto Itaú Cultural, São Paulo.
  • Por aqui, Formas tornam-se Atitudes, SESC Vila Mariana, São Paulo.
  • The secret History of Mondrian Fanclub – PART3: São Paulo, Baró Galeria, São Paulo.
  • Rio Experimental: Mas allá del Arte, El Poema y la Acción, Santander, Espanha.
  • 2009

  • Target Practice: Painting Under Attack 1949-78, Seattle Art Museum, Seattle, EUA.
  • Hot Spots: Rio de Janeiro/Milano-Torino/Los Angeles, Kunsthaus Zürich, Zurique, Suíça.
  • 53a Bienal de Veneza – Making Worlds Exhibition, Veneza, Itália.
  • When Lives Become Form: Contemporary Brazilian Art, 1960s to the present, Yerba Buena Center for the Arts, São Francisco, EUA.
  • Neoconcretismo – 50 ANOS, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Olhar da crítica – Arte premiada da ABCA e o acerco artístico dos palácios, ABCA, São Paulo.
  • 2008

  • Arte ≠ Vida: Actions by Artists of The Americas 1960-2000, El Museo del Barrio, Nova York, EUA.
  • Time & Place: Rio de Janeiro, 1956-1964, Moderna Museet, Estocolmo, Suécia.
  • Enter Arte Arco 08 – Feira Internacional de Arte Contemporânea, Madri, Espanha.
  • Diálogo Concreto: Design e Construtivismo no Brasil, Caixa Cultural, Rio de Janeiro.
  • When Lives Become Form – Contemporary Brazilian Art: 1960's to the present, Museum of Contemporary Art, Tóquio, Japão e The Hiroshima City Museum of Contemporary Art, Hiroshima, Japão.
  • Heavy Metal: Die Unerklärbare Leichtigkeit Eines Materials, Kunsthalle zu Kiel, Alemanha.
  • Nem é erudito nem é popular: Arte e Diversidade Cultural no Brasil, Exposição montada durante a TEIA (Encontro Nacional dos Pontos de Cultura), Museu Nacional, Brasília.
  • Amílcar de Castro e Sérgio Camargo: obras em madeira, Instituto de Arte Contemporânea, São Paulo.
  • Poéticas dos Sentidos, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Brasil Moderno, Moderna Museet, Estocolmo, Suécia.
  • Diálogo concreto: Design e Arte Concreta no Brasil, Caixa Cultural, Rio de Janeiro.
  • 2007

  • Dimensions of Constructive Art in Brazil: The Adolpho Leirner Collection, The Museum of Fine Arts, Houston, EUA.
  • Entre a Palavra e a Imagem, Fundación Luis Seoane, A Coruña e Museu da Cidade, Lisboa, Portugal.
  • Anos 70: Arte como Questão, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo.
  • Nem é erudito nem é popular: Arte e Diversidade Cultural no Brasil, Palácio das Artes, Belo Horizonte.
  • Metrópolis, Espaço Oi Futuro, Rio de Janeiro.
  • New Perspective of Latin American Art, MoMA, Nova York, EUA.
  • Impressões Originais: A Gravura do século XV, Centro Cultural do Banco do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo.
  • O Banquete, Vera Cortês Agência de Arte, Lisboa, Portugal.
  • 2006

  • Erótica: Os Sentidos Na Arte, Centro Cultural do Banco do Brasil do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.
  • Tropicália: A Revolution in Brazilian Culture, Museum of Contemporary Art, Chicago, EUA; Barbican Art Gallery, Londres, Inglaterra; Centro Cultural de Belém, Lisboa, Portugal e The Bronx Museum of the Arts, Nova York, EUA.
  • Arte Moderna em Contexto, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro; Edifício-sede Banco Real, São Paulo e Instituto Cultural Banco Real, Recife.
  • Cruce de Miradas: Visiones de América Latina: Colección Patricia Phelps de Cisneros, Museo del Palacio de Bellas Artes, Cidade do México.
  • Concreta '56: A raiz da forma, Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • Hélio Oiticica: The Body of Color, The Museum of Fine Arts, Houston, EUA e Tate Modern, Londres, Inglaterra.
  • MAM [na] OCA: Arte Brasileira do acervo do Museu do Arte Moderna de São Paulo, Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • Acervo Artístico do Banco Real e Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, Edifício sede do Banco – Av. Paulista, São Paulo e Instituto Cultural Banco Real, Recife.
  • 2005

  • O Lúdico na Arte, Itaú Cultural, São Paulo.
  • Através ou Geometria Corrompida, Galeria Bergamin, São Paulo.
  • O Brasil da Terra Encantada à Aldeia Global, Palácio Itamaraty, Brasília.
  • Ecos y Contrastes: Arte Contemporáneo en la Colección Cisneros, Museo de Arte y Diseño, San José, Costa Rica.
  • Expresso Abstrato, Museu Imperial, Petrópolis.
  • Brasil Experimental, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Homo Ludens, Itaú Cultural, São Paulo.
  • Corpo, Itaú Cultural, São Paulo.
  • Accrochage, Galeria Graça Brandão, Portugal.
  • 2004

  • O Preço da Sedução: do Espartilho ao Silicone, Itaú Cultural, São Paulo.
  • Tudo é Brasil, Paço Imperial, Rio de Janeiro e Itaú Cultural, São Paulo.
  • Visões Espanholas: Poéticas Brasileiras, Conjunto Cultural da Caixa, Brasília.
  • Arte Contemporânea no Acervo Municipal, Acervo Municipal do Centro Cultural São Paulo.
  • 30 AArtistas, Mercedes Viegas Arte Contemporânea, Rio de Janeiro.
  • A Arte da Gravura, SESC, Rio de Janeiro.
  • Pintura Reencarnada, Paço das Artes, São Paulo.
  • Divisor, Museé D'art Moderne et Contemporain/ MANCO, Suíça.
  • 2003

  • IV Bienal do Mercosul, Porto Alegre.
  • Imaginando Prometeo: Imagining Prometheus, Palazzo della Ragione, Milão, Itália.
  • The Air is Blue, Casa Museo Luis Barragan, Cidade do México.
  • O Sal da Terra, Museu Vale do Rio Doce, Vila Velha.
  • A Subversão dos Meios, Itaú Cultural, São Paulo.
  • Projeto em Preto e Branco, Galeria de Arte Silvia Cintra, Rio de Janeiro.
  • Fiat Lux – A Luz na Arte, Centro Cultural Justiça Federal, Rio de Janeiro.
  • 50a Bienal de Veneza – La Dittatura dello Spettatore, Veneza, Itália.
  • Cuasi – Corpus: Arte Concreto y Neoconcreto de Brasil, Museo Tamayo, Cidade do México.
  • Seleção do acervo do Museu de Arte Moderna, São Paulo e a Coleção Adolpho Leirner.
  • Escultores, Esculturas, Pinacoteca do Estado, São Paulo.
  • Ordem X Liberdade, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Múltiplos Inéditos, HAP Galeria, Rio de Janeiro.
  • Poema Planar-Espacial, SESC Nova Friburgo e Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro.
  • 2002

  • Enactments of the Self, The Steirischer Herbst Festival of New Art, Graz, Áustria.
  • Caminhos do Contemporâneo 1952-2000, Paço Imperial, Rio de Janeiro.
  • Paralelos: Arte Brasileira da segunda metade do século XX em contexto (Coleção Cisneros), Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • Ceará redescobre o Brasil, Centro Cultural Dragão do Mar, Fortaleza.
  • Ibeu 1991-2001: uma década de arte contemporânea, Galeria de Arte Ibeu, Rio de Janeiro.
  • Arte Contemporânea: Novas Aquisições, Galeria Caixa Geral de Depósitos, Lisboa, Portugal.
  • Espaço de Instalações Permanentes do Museu do Açude, Rio de Janeiro.
  • Pot, Bienal de Liverpool, Inglaterra.
  • Atelier Finep, Paço Imperial, Rio de Janeiro.
  • Os 4 Elementos, Museu da Pedra, Cantanhede, Portugal.
  • Nefelibatas, Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • Geométricos e Cinéticos, Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo.
  • Coleção Metrópolis de Arte Contemporânea, Pinacoteca do Estado, São Paulo.
  • A Forma e a Imagem Técnica na Arte do Rio de Janeiro: 1950-1975, Paço das Artes, São Paulo.
  • Arquipélagos – O universo plural do MAM, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Gravuras: Coleção Paulo Dalacorte, Museu do Trabalho, Porto Alegre e no Museu de Artes Visuais Ruth Schneider, Passo Fundo.
  • Fragmentos a seu Ímã, Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio, Brasília.
  • Vivências: Dialogues between the works of Brazilian artists from the 1960s to 2002, New Art Gallery Walsall, Londres, Inglaterra.
  • 2001

  • Forma Brazil: Lygia Pape & Geraldo de Barros, Americas Society, Nova York, EUA.
  • Brazil: Body and Soul, Solomon R. Guggenheim Museum, Nova York, EUA.
  • Virgin Territory: Women, Gender & History in Contemporary Brazilian Art, National Museum of Women in the Arts, Nova York, EUA.
  • Citações/Situações: Uma Travessia Antológica por Galerias do Porto, Galeria do Palácio – Porto, Portugal.
  • Goemetric Abstraction: Latin American Art, Fogg Art Museum, Harvard University Art Museums, Cambridge, EUA.
  • A Imagem do som de Antonio Carlos Jobim, Paço Imperial, Rio de Janeiro.
  • Century City: Art and Culture in the Modern Metropolis, Tate Modern, Londres, Inglaterra.
  • Espelho Cego: Seleções de uma coleção contemporânea, Paço Imperial, Rio de Janeiro e no Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • A Cor e suas Poéticas, Espaço Cultural Conselheiro Paschoal Cittadino – Tribunal de Contas do Estado, Rio de Janeiro.
  • Experiment Experiência: Art in Brazil 1958-2000, Museum of Modern Art, Oxford, Inglaterra.
  • Coleção Liba e Rubem Knijnik: Coleção Brasileira Contemporânea, Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.
  • Lygia Pape e Nicola Tyson, Galeria Camargo Vilaça, São Paulo.
  • Rotativa – Fase 1, Galeria Fortes Vilaça, São Paulo.
  • Trajetória da Luz na Arte Brasileira, Itaú Cultural, São Paulo.
  • Investigações: A Gravura Brasileira, Itaú Cultural São Paulo, Penápolis e Brasília.
  • A Trajetória: O Experimento do Artista, A Trajetória e o Processo, Funarte, Rio de Janeiro.
  • 2000

  • 3 Histórias do Brasil: Artur Barrio, Antonio Manuel, Lygia Pape, Museu de Arte Contemporânea Serralves, Porto, Portugal.
  • Imagens Paradoxais, Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro.
  • Ibeu – 60 Anos de Arte, Galeria Ibeu, Rio de Janeiro.
  • Projeto aquisição e coleção de obras, Fundação Cultural, Curitiba.
  • Brasil +500: Mostra do Redescobrimento, Parque Ibirapuera, São Paulo.
  • Obras contemporaneas de la colección en DirecTV, Venezuela Broadcast Center DirecTV.
  • Um oceano inteiro para nadar [Spanning an entire ocean], Edifício Sede da Caixa Geral de Depósitos, Lisboa, Portugal.
  • Arte conceitual e conceitualismos: anos 70 no acervo do MAC/USP, Museu de Arte Contemporânea da USP, São Paulo.
  • Territória Expandido II, SESC, São Paulo.
  • Situações: arte brasileira anos 70, Fundação Casa França–Brasil, Rio de Janeiro.
  • Coleção Brasil: 500 anos em Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba e Museu de Gravura da Cidade de Curitiba.
  • Século XX: Arte do Brasil, Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal.
  • Heterotopías: Medio Siglo Sin-Lugar 1918–1968, Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Madri, Espanha.
  • Ação – Reunidos na Mostra, Museu de Arte Religiosa e Tradicional, Cabo Frio.
  • Et l'Art se met au Monde – Prologue pour la Biennale, Institut d'Art Contemporain – Villeurbanne – Frac Rhône-Alpes/ Nouveau Musée, França.
  • Quando o Brasil era Moderno, Paço Imperial, Rio de Janeiro.
  • Exposição de arte contemporânea do Casa Shopping, Galeria Casa Shopping, Rio de Janeiro.
  • 1999

  • Philips Eletromídia da Arte: 3a Exposição Virtual, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Cuiabá, Belém, Salvador, Recife, Manaus e Campo Grande.
  • Campo Randômico, Museu do Telefone – Telemar, Rio de Janeiro.
  • Circa 1968, Museu de Arte Contemporânea Serralves, Porto, Portugal.
  • Cotidiano/Arte: A Técnica, Itaú Cultural, São Paulo.
  • Mostra Rio Gravura – 'Impressões Contemporâneas', Paço Imperial, Rio de Janeiro.
  • LHL – Lygia Clark, Helio Oiticica e Lygia Pape, Conjunto Cultural da Caixa Econômica Federal, Brasília.
  • 1998

  • XVI Salão Nacional de Artes Plásticas (participação na comissão de seleção e premiação, e na mostra paralela 'Vista assim do alto mais parece um chão'), Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro e no Centro de Artes Funarte, Rio de Janeiro.
  • Out of Actions – Between Performance And The Object 1949/1979, The Museum of Contemporary Art at The Geffen Contemporary, Los Angeles, EUA; MAK Austrian Museum of Applied Arts, Viena, Áustria; Museu d'Art Contemporani, Barcelona, Spain e Hara Museum of Contemporary Art, Tóquio, Japão.
  • Teoria dos Valores, Casa França-Brasil, Rio de Janeiro.
  • Grabados Brasileños Contemporaneos, Fundação Centro de Estudos Brasileiros, Buenos Aires, Argentina.
  • Fronteiras, Itaú Cultural, São Paulo.
  • Poéticas da Cor, Centro Cultural da Light, Rio de Janeiro.
  • Trinta anos de 68, Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro.
  • Perfil da Coleção Itaú, São Paulo.
  • XXIV Bienal de São Paulo.
  • Espelho da Bienal, Museu de Arte Contemporânea, Niterói.
  • Arte Construtiva no Brasil: Coleção Adolpho Leirner, Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • 1997

  • Sala Especial do 25o Salão Nacional de Arte Moderna de Belo Horizonte, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte.
  • Palavreiro, Galeria Sergio Millet e Galeria Lygia Clark – Funarte, Rio de Janeiro.
  • Escultura – Coleção João Satamini, Museu de Arte Contemporânea, Niterói, Rio de Janeiro.
  • Tridimensionalidade, Itaú Cultural, São Paulo.
  • Brasil Reflexão 97: A arte Contemporânea da Gravura, Museu Metropolitano de Arte, Curitiba.
  • II Colóquio Latino-americano de Estética: Estética em Questão, Universidade do Estado, Rio de Janeiro.
  • A arte contemporânea da gravura, Museu Metropolitano de Arte, Curitiba.
  • 1996

  • Projeto Brahma Reciclarte, Museu do Jardim Botânico, Rio de Janeiro.
  • Transparências, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Tendências Construtivas no acervo do MAC/USP – Construção, Medida e Proporção, Centro Cultural do Banco do Brasil, Rio de Janeiro.
  • Walk on the Soho Side, Nova York, EUA.
  • I Circuito Nacional de Art-door em Goiânia, Fundação Jaime Câmara, Goiânia.
  • O efêmero na arte brasileira: anos 60/70, Itaú Galeria, Brasília.
  • Desexp(l)os(ign)ição, Casa das Rosas, São Paulo.
  • Ex Libris / Home Page, Paço das Artes, São Paulo.
  • Impressões Itinerantes, Palácio das Artes, Belo Horizonte.
  • 1995

  • Bienal Nacional de Santos, Centro de Cultura Patrícia Galvão, Santos.
  • Livro-Objeto: A Fronteira dos Vazios, Museu de Arte Moderna, São Paulo e no Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro.
  • Libertinos, libertários, Ministério da Cultura, Rio de Janeiro.
  • Mostra da Gravura da cidade de Curitiba, Curitiba.
  • Continuum: Brazilian Art 1960s – 1990s, University Gallery – University of Essex, Inglaterra.
  • Entre o desenho e a escultura, Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • Papel/ES, Espaço Universitário – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.
  • 1994

  • Bienal Brasil Século XX, Fundação Bienal de São Paulo.
  • Grupo Frente 40 anos 1954-1994, Galeria do IBEU, Rio de Janeiro.
  • A Extensão da Arte – Helio Oiticica – Lygia Clark – Lygia Pape, Galeria Mario Pedrosa, Universidade Federal Fluminense – Niterói, Rio de Janeiro.
  • Pape / Apollinaire, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.
  • Livro de Artista: O Livro-Objeto, Centro de Artes Visuais Raimundo Cela, Fortaleza.
  • Livro-Objeto: A Fronteira dos Vazios, Centro Cultural do Banco do Brasil, Rio de Janeiro.
  • Amigos de Moriconi – O mestre da luz, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro.
  • Impressões, Galeria da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro.
  • O efêmero na arte brasileira: anos 60/70, Itaú Cultural, São Paulo.
  • 1993

  • Brasil: Segni d'Arte – libri e video: 1950-1993, Fondazione Scientifica Querini Stampalia, Veneza, Itália; Biblioteca Nazionale Braidense Sala Maria Teresa, Milão, Itália; Biblioteca Nazionale Sala Dantesca, Florença, Itália e Palazzo Pamphili, Roma, Itália.
  • A presença do ready-made – 80 anos, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo.
  • Ultramodern: The Art of Contemporary Brazil, The National Museum of Women in the Arts, Washington D.C, EUA.
  • Brasil Contemporâneo, Casa da Imagem, Curitiba.
  • Feira Iberoamericana de Arte, Galeria Camargo Vilaça, São Paulo.
  • Papel novamente Papel, Museu Vivo da Memória Candanga, Brasília.
  • Exposição de Solidariedade a Cuba – 'Uma Gota de Amor a Cuba', Rio de Janeiro.
  • Direitos Humanos – Pintando a Solução (em benefício do plano de combate à fome e à miséria), Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro.
  • Xilogravura: do cordel à galeria, Fundação Espaço Cultural da Paraíba, João Pessoa e na Companhia do Metropolitano de São Paulo.
  • 1992

  • Escultura, 92: 7 Expressões, Espaço RB1 Arte Contemporânea, Rio de Janeiro.
  • Brazilian Contemporary Art – Image Distribution Project, Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro.
  • A caminho de Niterói, Paço Imperial, Rio de Janeiro.
  • Gravura de Arte no Brasil: Proposta para um mapeamento, Centro Cultural do Banco do Brasil, Rio de Janeiro.
  • Bilderwelt Brasilien, Kunsthaus, Zurique, Suíça.
  • 10a Mostra da Gravura da cidade de Curitiba/ Mostra América, Museu da Gravura, Curitiba.
  • 1991

  • Imagem sobre Imagem, Espaço Cultural Sergio Porto, Rio de Janeiro.
  • Quase catálogo, 2: artistas plásticas no RJ, 1975-1985, Rio de Janeiro.
  • 1a Rio Mostra, Galeria e Museu da Caixa Econômica Federal, Rio de Janeiro.
  • Construtivismo – Arte cartaz 40 50 60, Museu de Arte Contemporêanea da Universidade de São Paulo, São Paulo.
  • Rio de Janeiro 1959/1960 – Experiência Neoconcreta, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1990

  • Coerência – Transformação, Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo.
  • IX Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, Museu da Gravura, Curitiba.
  • Exposição Prêmio Brasília de Artes Plásticas, Museu de Arte de Brasília.
  • Projetos Arqueos, Fundição Progresso, Rio de Janeiro.
  • 1989

  • Art in Latin America, The Hayward Gallery, Londres, Inglaterra; The National Museum and Modern Museet, Estocolmo, Suécia; Palácio Velazquez, Museu Reina Sofia, Madri, Espanha.
  • Nova Escultura para a Praça Mauá, Galeria de Arte do Centro Empresarial Rio, Rio de Janeiro.
  • Pequenas Grandezas dos anos 50: 30 anos do Neoconcretismo, Gabinete de Arte Cleide Wanderley, Rio de Janeiro.
  • Rio Hoje, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • XX Bienal de São Paulo.
  • 1988

  • Papel no Espaço, Galeria Aktuel, Rio de Janeiro.
  • Ponte oara XXI, Rio Design Center, Rio de Janeiro.
  • 1987

  • Connections Project / Conexus, Museum of Contemporary Hispanic Art (MOCHA), Nova York.
  • Madeira, Espaço Cultural Sergio Porto, Rio de Janeiro.
  • Algumas Mulheres, Galeria de Arte Ipanema, Rio de Janeiro.
  • Palavra Mágica, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP), São Paulo.
  • 1986

  • Exposição coletiva, Galeria de Arte Klee, Rio de Janeiro.
  • I Exposição Internacional de Esculturas Efêmeras, Parque do Cocó, Fortaleza.
  • 1083ºC, Galeria de Arte da Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro.
  • 1985

  • Uma luz sobre a cidade, Galeria de Arte da UFF, Niterói, Rio de Janeiro.
  • Homenagem a Mário Pedrosa, Parque Lage, Rio de Janeiro.
  • Exposição comemorativa dos 169 anos da Escola de Belas Artes da UFRJ, Rio de Janeiro.
  • Panorama Atual da Arte Brasileira – Formas Tridimensionais, Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • Arte Construção: 21 Artistas Contemporâneos, Galeria de Arte/Anexo, Centro Empresarial Rio, Rio de Janeiro.
  • XVI Panorama da Arte Atual Brasileira, Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • Tendências do Livro de Artista no Brasil, Galeria de Arte da UFF, Rio de Janeiro.
  • Rio Narciso, Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro.
  • 1984

  • Madeira, Matéria de Arte, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Corpo e Alma: Fotografia Contemporânea no Brasil, Espaço Latino-Americano, Paris.
  • Rio de Cor – Segmentos de Muro / Partes de Arte, Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro.
  • Convocação de 70 artistas para pintura de Mural na Rua Jardim Botânico, Rio de Janeiro.
  • Noites Cariocas – projeto 'Performance – As artes da Arte', Morro da Urca, Rio de Janeiro.
  • Ciclo de Exposições: Neoconcretismo, 1959-1961, Galeria de Arte do Banerj, Rio de Janeiro.
  • Ciclo de Exposições: Grupo Frente, 1954-1956, Galeria de Arte do Banerj, Rio de Janeiro.
  • I Exposição Nacional De Arte Abstrata, Hotel Quitandinha, Rio de Janeiro.
  • A xilogravura na História da Arte Brasileira, Galeria Sergio Milliet e no Espaço Alternativo da Funarte, Rio de Janeiro.
  • Projeto Rádio Novela, Pontifícia Universsidade Católica (PUC), Rio de Janeiro.
  • Exposição de Ascânio MMM – participação com audiovisual sobre a escultura de Ascânio Monteiro, realizado por Lygia Pape e Sebastião Barbosa), Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • VI Mostra de Gravura da Cidade de Curitiba, Museu da Gravura, Curitiba.
  • 1982

  • Contemporaneidade – Homenagem a Mário Pedrosa, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1980

  • Expoema -exposição de Poemas Visuais, Instituto de Letras – Universidade do Estado, Rio de Janeiro.
  • Homenagem a Mário Pedrosa, Galeria Jean Boghici, Rio de Janeiro.
  • 1979

  • Ovos do Vento, Galeria Café das Artes, Hotel Meridien, Rio de Janeiro.
  • Homenagem a Paul Klee, Fábrica de linhas abandonada no Caju, Rio de Janeiro.
  • 1978

  • Mitos Vadios – evento realizado em um terreno da Rua Augusta, São Paulo.
  • 'Galpão' – galpão de Kim Steve, Brooklin, São Paulo.
  • Objeto na Arte Brasil anos '60, Museu de Arte Brasileira (MAB), Faap, São Paulo.
  • 1977

  • Projeto Construtivo Brasileiro na Arte: 1950-1962, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro e na Pinacoteca do Estado, São Paulo.
  • Galeria Arte Global 77, São Paulo.
  • 1974

  • Mostra Coletiva, Galeria Jorge Glusberg, CAYC, Buenos Aires, Argentina.
  • 1972

  • Desenhos, Galeria Grupo B, Rio de Janeiro.
  • 1971

  • Um domingo de papel – manifestação da série 'Domingo da Criação', Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1969

  • Orgramurbana – manifestação coletiva nos jardins do Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Participação com 'Trilhas de Fogo' [Fira Pach]: proposta construída com latas de fogo e com as quais foi escrito o nome MARIO (Pedrosa) numa homenagem ao crítico.
  • 1968

  • Apocalipopotese – manifestação coletiva nos jardins do Aterro do Flamengo parte do evento 'Arte no Aterro: um mês de arte pública', com a participação do público em uma integração criativa, Rio de Janeiro.
  • 1967

  • Nova Objetividade Brasileira, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1961

  • III Exposição Neoconcreta, Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • Exposição Prêmio Formiplac, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1960

  • Konkrete Kunst, Helmhaus Zurique, Suíça.
  • II Exposição Neoconcreta, Ministério da Educação, Rio de Janeiro.
  • Contribuição da Mulher às Artes Plásticas no País, Museu de Arte Moderna, São Paulo.
  • IX Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • I Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa, Hamburgo, Lisboa, Madri e Paris.
  • II Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa, Utrecht, Holanda.
  • 1959

  • I Exposição Neoconcreta, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Exposição Neoconcreta, Belvedere da Sé, Salvador, Bahia.
  • VIII Salão de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • V Bienal de São Paulo.
  • Brasilianische Kunst der Gegenwart, Städtisches Museum Leverkusen, Alemanha.
  • 1958

  • VII Salão de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1957

  • IV Bienal Internacional de São Paulo.
  • VI Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • Arte Moderno en Brasil, Museu Nacional de Bellas Artes, Buenos Aires, Argentina.
  • Poemas-Luz, Palácio de Cristal, Petrópolis, Rio de Janeiro.
  • Livros Poemas, Redação do Jornal do Brasil, Rio de Janeiro.
  • 1956

  • III Exposição do Grupo Frente, Itatiaia Country Club.
  • Exposição do Grupo Frente, Companhia Siderúrgica Nacional em Volta Redonda, Rio de Janeiro.
  • I Exposição Nacional de Arte Concreta, Museu de Arte Moderna, São Paulo e no Ministério da Educação, Rio de Janeiro.
  • Exposição Internacional de Arte Concreta, Kunsthaus, Zurique, Suíça.
  • V Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1955

  • II Exposição do Grupo Frente, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • III Bienal de São Paulo.
  • IV Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro (antiga Dezon), Rio de Janeiro.
  • IV Salão Paulista de Arte Moderna, Galeria Prestes Maia, São Paulo.
  • 1954

  • I Exposição do Grupo Frente, Galeria IBEU, Rio de Janeiro.
  • Exposição no Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1953

  • Exposição Nacional de Arte Abstrata, Hotel Quitandinha, Petrópolis.
  • III Salão de Naturezas Mortas, SAPS, Rio de Janeiro.
  • II Bienal de São Paulo.
  • II Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1952

  • I Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
  • 1951

  • III Exposição Anual de Pinturas, Associação Metropolitana de Belas Artes, Salão Nobre do Ginásio Estadual, Petrópolis.
  • 14a Bienal de Lyon / Mondes Flotantes. 20 Setembro 2017 — 07 Janeiro 2018 Lyon, FR.
  • Radical Women: Latin American Art, 1960–1985. 15 Setembro — 31 Dezembro 2017 Los Angeles, US.
  • A Multitude of Forms. 21 Março — 23 Julho 2017 Nova York, US.
  • . 23 Setembro — 19 Novembro 2016 Londres, GB.
Links
Voltar ao Topo