Beto Shwafaty

Vivemos na Melhor Cidade da America do Sul

exposição coletiva com curadoria de Bernardo de Souza e Vitor Gorgulho

Porto Alegre, BR
30 Setembro — 17 Dezembro 2017




Dirty abstractions III

Abstrações sujas III, 2015

Serigrafia sobre tecido, mdf, relevos em cimento armado.
Dimensões: placa de concreto 62 x 62 x 6 cm; serigrafia sobre tecido 56 x 38 cm.

As 3 peças, independentes, evocam cada uma, momentos na historia do edifico EDISE - Sede da Petrobras no Rio de Janeiro. Os recortes de jornal funcionam ao mesmo tempo como documentos e interpretações sobre os ciclos socio-politicos que a empresa atravessou, e tornam-se testemunhos da formação de opinião pública (via jornalismo impresso) sobre o prédio e a empresa. Num primeiro momento observamos as promessas de desenvolvimento (peça I), para em seguida adentrarmos nos planos construtivos e urbanísticos (peça II) e finalmente observamos a derrocada dos ciclos de progresso e expansão (peça III) área de reurbanização. O confronto entre essas leituras públicas sobre o edifíco, que incutem conotações e leituras ao mesmo e à empresa, e a aparente autosuficiencia dos relevos abstratos (que não significam nada a priori) são o eixo de tensão dessas peças: como algo que não significa nada ganha interpretações diversas através dos contextos sociopolíticos em que é comunicado.

Voltar ao Topo