Mateo López

Palm Line Clock Hand

05 Abril — 02 Julho 2016






A Galeria Luisa Strina tem o prazer de apresentar Palm Line Clock Hand, segunda exposição individual do artista Mateo López (Bogotá, 1978). Seu trabalho transita entre desenho, vídeo, escultura, design e performance.

Além de ocupar a Sala 2 da galeria, Mateo reativará parte do espaço original da Galeria Luisa Strina, o qual funcionou por 35 anos e se encontra fechado desde 2010 (*). A intenção é transformar este espaço em um espaço de projetos, onde os artistas tenham liberdade de experimentar.

No espaço atual, serão mostrados dez desenhos em papel e duas esculturas, os quais fazem referência às animações e funcionam como estudos para o projeto, que envolve animação e ação. No primeiro andar do espaço antigo – localizado a dois quarteirões do atual, na Rua Padre João Manuel 974A – o artista fará uma vídeo-instalação composta por nove animações, esculturas inéditas e objetos. No terraço, Mateo apresentará uma escultura interativa cujo formato alude a um relógio e em determinados sábados, o coreógrafo e dançarino Eduardo Fukushima, convidado pelo artista para fazer uma colaboração, apresentará uma coreografia criada para a ocasião que se espelha nas ideias exploradas nos vídeos e desenhos (**).

A intenção é que o desenho seja duplamente transformado: de desenho para vídeo e de vídeo para movimentos corporais. A ideia surgiu do fato do estúdio do artista ser localizado em um antigo estúdio de dança em Nova York e, paralelamente, o estar no estúdio, sentar-se, pesquisar, levantar-se, experimentar, até mesmo tomar café, criam uma certa coreografia, que varia a cada dia.

A obra de Mateo López foi exposta internacionalmente. Suas exposições individuais mais recentes foram ‘A Room inside a room’, Casey Kaplan Gallery, Nova York (2015); ‘Constelaciones’, Museo de Arte Moderno, Medellín (2014); ‘Irregular Hexagon’, The Jerusalem Center for the Visual Arts, Jerusalem e Tel Aviv (2012); ‘Maio’, Galeria Luisa Strina, São Paulo (2011); ‘Made to Measure’, Gasworks, Londres (2010); ‘Deriva’, Museo de Arte Contemporáneo de Castilla y León, Espanha (2009).

Além disso o artista participou de exposições coletivas no Museum of Contemporary Art Detroit (2016), The Drawing Room, Londres (2015); the Museum of Fine Arts, Boston (2013); 43 Salón Nacional de Artistas, Colômbia (2013); Bienal do Mercosul, Porto Alegre (2011); 29a Bienal de São Paulo (2010).

Seu trabalho está incluído em várias coleções públicas: MOMA The Museum of Modern Art, Nova York; Coleção Berezdivin, Porto Rico; CACI Centro de Arte Contemporânea Inhotim, Brasil; Banco de la Republica, Biblioteca Luis Ángel Arango, Bogotá; Bienal de Cuenca, Equador; CIFO Cisneros Fontanals Art Foundation, Miami.

Período de exposição: 5 de abril a 21 de maio 2016.
Horário de visitação: Segunda a Sexta das 10 às 19h / Sábados das 10 às 18h.
(*) Horário de visitação do anexo (Rua Padre João Manuel 974A): Segunda a Sábado das 12 às 18h.
(**) Data e horário das performances: Sábado, 9 e 16 de abril e 14 de maio, às 17h30 (vagas limitadas / entrada livre).
Reservas: assistente@galerialuisastrina.com.br

__

Para mais informações favor entrar em contato com Flávia França
flavia@galerialuisastrina.com.br

Voltar ao Topo