Laura Belém

18 Abril — 19 Maio 2006
Projeto no 2ª piso






LAURA BELÉM (mostra paralela à exposição de Luisa Lambri) Dando continuidade ao programa de exposições do tipo “projeto”, a Galeria Luisa Strina apresenta mostra da jovem artista mineira Laura Belém.

As exposições do tipo “projeto”, realizadas pela galeria, ocupam o segundo e/ou terceiro pisos do prédio. Estas exposições são dedicadas a mostras tanto de artistas representados pela galeria com projetos específicos, quanto a outros artistas convidados, visando formar um público mais amplo e heterogêneo e dar maior dinamismo à galeria, que passa a oferecer um número maior de mostras.

Laura Belém é a mais recente artista a ser incorporada ao núcleo representado pela Galeria Luisa Strina, já tendo participado da coletiva “Fragmentos e souvenirs paulistanos”, em 2004. Para a presente exposição, a artista preparou uma série de colagens, uma fotografia e um vídeo, todos inéditos e em pequenos formatos.

O tema da paisagem atravessa todos os trabalhos o que já pode ser notado já nos próprios títulos. “Montanhas Coletadas” (2005-2006) é uma série de dez colagens no formato 37 x 27 cm. São composições realizadas com pequenos papéis coletados nas ruas pela artista, que os organiza através de um pensamento conceitualmente associado ao desenho. O resultado são colagens bastante limpas, onde o branco do papel assume uma importância ativa na composição sugerindo delicadas paisagens.

Se esta série de trabalhos sugere a intenção de resgatar das ruas algo que estava para se perder (os papéis descartados pelas pessoas) e de criar um novo sentido para esses elementos encontrados, no vídeo “Naufrágio” (2006) nota-se o desenho de trilhar um caminho inverso: o desenho de uma caravela se desfaz, silenciosamente, à medida que gotas d’água são pingadas sobre ele. A imagem torna-se cada vez mais fantasmagórica e efêmera.

O terceiro trabalho, intitulado “Deserto e Sob Neblina” (2006), dialoga com as propostas anteriores e também indica o pensamento do desenho. Trata-se de um registro fotográfico de uma placa de plástico rachada. A rachadura e o enquadramento sugerem uma paisagem montanhosa. O título remete à paisagem e à tonalidade amarelada do objeto registrado.

Laura Belém (1974) participou da 51ª Bienal de Veneza (2005), com curadoria de Rosa Martinez, da exposição “Videoformes” (2005), em Clermont-Ferrand, na França, do projeto “Art Perform” durante a Art Basel Miami Beach (2005) e da I Bienal de Praga (2003), com curadoria de Jens Hoffmann. Fez as exposições individuais “Ainda Outono” (2005) no Centro Universitário Maria Antonia e “Bolsa Pampulha: Quatro Ensaios sobre o Amor” (2004), no Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte.

Voltar ao Topo