Federico Herrero

Pinacoteca Carnívora

exposição individual

07 Fevereiro — 17 Março 2018






‘Nascido em San José (Costa Rica), o trabalho de Herrero em tela e suas intervenções urbanas são organicamente coerentes, produzindo uma fantasia do dispositivo lugar/não-lugar (Robert Smithson) de um ponto de vista diferente. O dilema é familiar: como o estúdio pode ser re-imaginado na selva contemporânea, em diálogo com o brutalismo de edifícios de concreto, poluição e trânsito? Qual tipo de mensagem um pintor pode transmitir para uma metrópole sem se tornar diluído nas entranhas de seu caos insustentável?’ (Lisette Lagnado, 2017)

­
Em sua terceira individual na Galeria Luisa Strina, Herrero apresenta trabalhos inéditos: uma série de monotipias sobre papel e um grupo de pinturas monocromáticas; além das suas pinturas em grande formato.
­
­
As monotipias apresentam esquemas espaciais que não cumprem uma função representativa; para o artista o papel serve de espaço arquitetônico que informa as telas monocromáticas; expandido a linguagem do artista e criando novas possibilidades de leitura do trabalho. Sete telas pretas enquadram vazios, como se tivessem engolido quem contempla, fazendo-o olhar de dentro para fora.
­
­
Exposições individuais recentes incluem: ‘Language Melody’, Sies + Höke Galerie, Düsseldorf (2017); ‘Desordem Alfabético’, Galeria Luisa Strina, São Paulo (2015); Sies + Höke, Düsseldorf (2014); ‘Letras y Volúmenes’, Proyectos Monclova, Cidade do México (2014); ‘El espacio se construye’, Diablo Rosso, Cidade do Panamá (2013); ‘La terraza de Hanzel y Gretel’, La casa encendida, Madri (2013); ‘Aloha Amigo’, 21st Century Art Museum, Kanazawa, Japan (2012); ‘Catarata’, Proyectos Ultravioleta, Cidade da Guatemala (2011); Kunstverein Freiburg, Alemanha (2008) e CCA Wattis Institute for Contemporary Arts, São Francisco (2008).
­
­
Exposições coletivas recentes incluem: ‘Under the Same Sun: Art from Latin America Today’ – instalação site specific, South London Gallery, Londres (2016); ‘United States of Latin America’, MOCAD Museum of Contemporary Art, Detroit (2015); ‘Under the Same Sun: Art from Latin America Today’, Solomon R. Guggenheim Museum, New York (2014); ‘P33 Panorama da Arte Brasileira’, MAM-SP Museu de Arte Moderna, São Paulo (2013); Concepción41, Antigua, Guatemala (2013); ‘Una posibilidad de escape’, EACC de Castellón, Espanha (2013); Para/site, Hong Kong (2011) e Art Parcours, Basiléia (2011).
­
­
Seu trabalho é parte de coleções institucionais tais como the Solomon R. Guggenheim Collection, EUA; Coleção Tate, Inglaterra; Philadelphia Museum of Art, EUA; MUAC Museo Universitario de Arte Contemporáneo, Cidade do México; CCA Wattis Institute for Contemporary Art, EUA; Hara Museum of Contemporary Art, Japão; Museo Reina Sofía, Espanha; MAM-SP Museu de Arte Moderna de São Paulo, Brasil; Ella Fontanals-Cisneros Collection, EUA.
­

­
Para uma seleção de imagens e o portfólio do artista favor clicar aqui.
­
Para mais informações entrar em contato com Flávia França
flavia@galerialuisastrina.com.br

Voltar ao Topo