O repertório de trabalho de Renata Lucas se concentra especialmente em intervenções temporárias em ambientes já existentes, rompendo os limites delineados dos espaços arquitetônicos ou urbanos, levantando questões sobre a forma como nosso dia-a-dia e comportamento social são determinados pelos espaços que nos rodeiam. Lucas quebra com os padrões das estruturas cotidianas, oferecendo perspectivas e caminhos alternativos para aqueles que se deparam com o seu trabalho. As instalações e intervenções de Renata Lucas subvertem de forma anedótica e radical as rotas e abordagens impostas por arquitetos, engenheiros, especuladores e outros agentes da vida social, cuja autoridade define nossos movimentos e noção de lugar.


Exposições individuais recentes incluem: ‘Farsa’, Performance Space, NY (2019), ‘fontes e sequestros’, neugerriemschneider, Berlin (2015); Museu do Homem Diagonal (2014), Rio de Janeiro - Absolut Award; Untitled, secession, Vienna (2014); ‘[ ]’, Galeria Luisa Strina, São Paulo (2014); ‘Third Time’, Peep-Hole, Milan (2011); ‘Cabeça e cauda de cavalo’, Ernst Schering Foundation Art Award, KW Institute for Contemporary Art, Berlin (2010); Resident, Gasworks, London (2007); ‘Falha’, Redcat, Los Angeles (2007).


Exposições coletivas recentes incluem: Farsa, SESC Pompeia (2020); Artefact 2019: Parallel Crossings, Leuven, BE; Rejuvenesça, na Casa do Povo, São Paulo (2018); 8ª Bienal de Melle, França (2018); Condemned to be Modern, LAMAG, Los Angeles, EUA (2017); Bi-City Bienal de Urbanismo/Arquitetura, Shenzhen, China (2017); ”aqui", A Gentil Carioca/Jaqueline Martins, São Paulo (2017); ‘United States of Latin America’, MOCA, Detroit (2015); ‘Invento’, Oca Ibirapuera, São Paulo (2015); ‘Encruzilhada’, Parque Lage, Rio de Janeiro (2015); ‘Impulse, Reason, Sense, Conflict’, CIFO Ella Fontanals-Cisneros, Miami (2014); Projeto Casa de Vidro, Instituto Lina Bo Bardi, São Paulo (2013); ‘When Attitudes Became Form Become Attitudes’, Museum of Contemporary Art Detroit (2013); ‘One on One’, Kunstwerk, Berlin (2012); ‘Planos de fuga’, CCBB São Paulo (2012); ‘Parque Industrial’, Galeria Luisa Strina, São Paulo (2012); dOCUMENTA(13), Kassel (2012); 12th Istanbul Biennial (2011); ‘The Spiral and the Square, Exercises in Translatability’, Bonniers Konsthall, Estocolmo (2011); ‘Tiempo como materia’, MACBA, Barcelona (2009); The 53th Venice Biennial (2009).