Tonico Lemos Auad nasceu em Belém, em 1968 e vive e trabalha em Londres. Em seu trabalho, Tonico explora o significado pessoal e cultural dos objetos e materiais, muitas vezes referenciando as tradições populares e a paisagem do Brasil e do Reino Unido. As metodologias empregadas em suas obras têxteis e em madeira incorporam uma variedade de técnicas artesanais, as quais conferem uma temporalidade estendida ao trabalho ao mesmo tempo em que propõem modos de produção alternativos ao modelo de hiperprodução e obsolescência programada do capitalismo avançado.


Exposições individuais recentes incluem: Stephen Friedman Gallery (2018); Biblioteca, CRG Gallery, Nova York, EUA (2016); De La Warr Pavilion, Bexhill, Inglaterra (2016); O que não tem conserto, Pivô, São Paulo, Brasil (2015); Paisagem Noturna, Galeria Luisa Strina, São Paulo, Brasil (2013); Figa, CRG Gallery, Nova York (2012); Stephen Friedman Gallery, Londres, Inglaterra (2012); ‘Carrancas and Reflected Archaeology’ (comissão), The Folkestone Triennial, Inglaterra (2011); Sleep Walkers, Centro Cultural São Paulo, Brasil (2011).


Exposições coletivas recentes incluem: Bienal de Sharjah (2017) Soft Power. Arte Brasil., Kunsthal KAdE, Amersfoort, Holanda (2016); What separates us, Brazilian Embassy, Londres, Inglaterra (2016); Warp and woof, The Hole, Nova York, EUA (2014); Labour and Wait, Santa Barbara Museum of Art, EUA (2013); Textiles Open Letter, Städtisches Museum Abteiberg, Mönchengladbach, Alemanha (2013); Site: Place of Memories, Spaces with Potential, Hiroshima City Museum of Contemporary Art, Japão (2013); Além da Vanguarda - Brazilian Naïfs Biennial, SESC Piracicaba, Brasil (2012); Flag Art Foundation, Nova York, EUA (2010); Henry Moore Institute, Leeds, Inglaterra (2010).


Coleções das quais seu trabalho faz parte incluem: British Friends of the Arts Museums of Israel, Jerusalém, Israel; Herbert F. Johnson Museum of Art, Nova York, EUA; The Museum of Contemporary Art San Diego, EUA; The West Collection, EUA; Zabludowicz Collection, Londores, Inglaterra; CACI Centro de Arte Contemporânea Inhotim, Brumadinho, Brasil.